Prefeitura promete a instalação de bicicletários no Mercado Público

Graças a toda pressão que fizemos, o Secretário Municipal da Produção Indústria e Comércio (SMIC) de Porto Alegre prometeu hoje a instalação “o mais breve possível” de bicicletários no Mercado Público.

Segue abaixo a mensagem completa do Secretário:

Senhores Munícipes:

Tomei ciência da resposta dada por uma servidora do Mercado Público acerca da questão das bicicletas. Apresso-me em desculpar-me com todos os que escreveram à SMIC, alguns indignados, informando que foi uma posição pessoal da colega, que não representa a visão da Secretaria, nem do Governo. A seguir, compartilho nossa visão:

A) É necessário sim o estimulo a transportes alternativos, tanto no diz respeito à qualidade de vida, especialmente no que concerne ao meio ambiente. No caso das bicicletas também uma melhor saúde;

B) De fato o Mercado Público não dispõe de uma estrutura que acomode as bicicletas. Já determinei que providências sejam tomadas no sentido de disponibilizar o mais breve possível um bicicletário;

C) Vale lembrar, sem querer apontar culpas ou responsáveis, que o Mercado tem 141 anos, e que até hoje governos de todas as matizes ideológicas ainda não haviam se apercebido desse lapso, que o presente episodio ajuda a aclarar;

D) Importante registrar também que a origem desse problema de agora, deveu-se ao fato de que uma bicicleta foi acorrentada em um dos portões do Mercado Público, o que também não é correto. Mas compreendemos que certamente isso ocorreu pela indisponibilidade do equipamento adequado para a guarda das bicicletas;

E) Eu próprio, como vereador e líder em 2009, fiz incluir na ordem do dia da Câmara de Vereadores a votação – e trabalhei pela aprovação – do Plano Diretor Cicloviário de Porto Alegre;

Reiterando nossas escusas, lamento somente o teor de alguns e-mails, que se valem de adjetivos e excessos que certamente não contribuem para a construção de caminhos positivos, imputando ao Governo, como disse anteriormente, o equivoco de uma servidora, que também não pode ser condenada por isso. Precisamos exercer a virtude da tolerância.

Por último, dizer que é visão desta secretaria e sob, o comando do Prefeito Fortunati, prestarmos um serviço público eficiente, ouvirmos o cidadão, corrigirmos equívocos e a cada dia tentarmos melhorar nossa cidade.

Atenciosamente,

 

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

26 respostas para Prefeitura promete a instalação de bicicletários no Mercado Público

  1. Cassiano Leal disse:

    Caros ciclistas,

    Também recebi o e-mail do secretário em resposta ao que havia enviado.

    Apesar de não ter visto muita credibilidade no tom do e-mail, penso que pelo menos conseguimos chamar a atenção da administração municipal. Porém, a carta não assume nenhum compromisso concreto, apenas idéias no vazio, como “disponibilizar o mais breve possível um bicicletário”. Quando é este breve? Semana que vem? Daqui a um ano? Ou só na próxima administração, que talvez nem tome conhecimento diretamente do problema?

    Acho positivo termos recebido a resposta, mas acredito ser necessário ainda uma mobilização para pressionar a administração no cumprimento da promessa. Achei muito boa a idéia de distribuir material explicando o porquê do protesto.

    Acredito que a melhor forma de conseguirmos alguma coisa é conscientizando o máximo de pessoas possível. Seria interessante avisar a imprensa do ocorrido.

    Abraçcos,
    Cassiano

    • Fernando disse:

      e-mail não tem tom, essa é uma grande dificuldade de conversar por textos.
      e o cara veio com boa vontade responder e dizer que vai fazer o possível, ainda vem gente reclamar de “não assumiu compromisso” ou “quanto breve”.
      “O mais breve possível” já diz, conforme for possível, será feito para o mais cedo!

  2. Lívia disse:

    Pessoal,
    o secretário Valter Nagelstein publicou essa mesma carta-resposta em seu blog pessoal: http://valternagelstein.blogspot.com/2010/11/bicicletas-no-mercado-publico.html

    Está registrado aqui e lá, de modo que podemos e devemos cobrar a posição e a atitude da secretaria.

    Abraços.

  3. massacriticablog disse:

    Que bom, Lívia. É um bom sinal.
    Ele respondeu rápido e parece sério quanto a fazer algo.

  4. Elisa disse:

    Engraçado (se não fosse trágico) que no post anterior do secretário no blog dele, ele fala sobre o aniversário do mercado público e sobre novas melhorias no mercado que vão ser feitas nos próximos meses, e em momento algum é citada a colocação de bicicletários, concordo que o protesto pacífico, animado e informativo deve ocorrer mesmo tendo essa resposta, acredito que a intenção no email dele foi apenas abaixar a poeira, e duvido que alguma atitude vai ser tomada só por ele ter dito isso em sua resposta. É dificil de acreditar em políticos assim de primeira, né?

    • Melissa disse:

      Elisa, é que antes de haver essa repercussão sobre bicicletários, ele não deve ter pensado sobre isso. Tua desconfiança é compreensível, mas eu quero fazer pensamento positivo🙂 Acho muito importante que todos que receberam o e-mail dele respondam agradecendo a resposta e cobrando quando isso vai acontecer, e pedir pra acompanhar o processo, etc.

  5. Fanny Webber disse:

    O bom é que ao menos o secretário deve conversar com a administração do Mercado Público sobre as bicicletas, espero que agora as melhorias próximas que o secretário anunciou no seu blog agora tenham o bicicletário. O que me pareceu é que ninguém realmente tinha se dado conta de que era necessário o bicicletário, o bom de toda essa ação é mostrar a cidade que merecemos o direito de ir e vir com nossas bicicletas, e também de estacionar elas com segurança.

  6. Nazareth disse:

    Acho que um compromisso como este provavelmente será cumprido. E, convenhamos, o custo de bicicletários é ridículo. Trata-se apenas de uma decisão política que, pelo visto, já foi tomada. Assim que o bicicletário for instalado, cabe fazermos a festa da inauguração. Quando somos atendidos, sabemos reconhecer o bom administrador.

  7. o mundo mudou gente!!!
    Os protestos são feitos pela internet
    e o melhor de tudo é que atingem resultados muito rapidamente.

  8. Mesmo não sendo de POA me senti ofendido e tambem enviei um e-mail e recebi a mesma resposta. Espero que agora com a pressão exercida, o Sec. faça a sua parte.
    Boa sorte a todos os Portoalegrenses.

  9. Maicon Bock disse:

    Alguém tem o fone do Marcelo, que prendeu a bicicleta no Mercado e recebeu originalmente a resposta da Smic? Estou tentando localizá-lo para uma reportagem. Meu e-mail: maicon.bock@zerohora.com.br

    Obrigado.

  10. O que fica claro é que nesses 141 anos de funcionamento de Mercado, há pelo menos 120 anos (o tempo de existência das bikes no Brasil como transporte) se negligencia o direito dos trabalhadors do mercado de irem ao seu trabalho em bicicletas!
    Isso é relevante.
    Nunca antes havia-se notado que se vai de bicicleta ao Mercado!
    Abraços pela vitória
    Renata Falzoni

  11. Elisiane disse:

    Olá!
    No site http://www.bicicletada.org/ , não aparece POA…
    cho que vcs seriam as pessoas indicadas para inserir nossa cidade lá…
    Fica a sugestão.
    Abs,
    Elisiane

  12. Valter Nagelstein disse:

    Recado à Angelica: vc tem direito a ser cetica, mas nao seja tao pessimista. Não é correto nem justo acusar e condenar a rodo. Não sei qual a sua atividade, o que sei é que em cada uma existem pessoas boas e más, e ainda as vezes equivocos, que não necessariamendte representam maldade daqueles ou daquela. Na politica não é diferente!
    Volto a dizer, nestes 141 anos ninguém tinha se ligado nessa historia das bicicletas, nem vocês, portanto, devagar com o andor na hora de apontar o dedo.
    Hj ja fiz contato com a Coca Cola com quem temos uma parceria e pedi que eles façam um projeto. Se for possivel incluir no orçamento deles esta ano, será feito. Caso eles digam que não farão, aí eu é que tenho que fazer projeto, consultar o EPAC ( pq lá é um predio tombado), ver o custo e decidir se teremos que licitar ou não, ou seja, se posso autorizar que se faça direto. Isso tudo tem que ser feito com cuidado pq existem as responsabilidades do administrador, e se fizer errado só quem responde sou eu!
    O prazo como pedem alguns, é temerário afirmar, por isso disse que buscaria ser o mais breve. Alias, quem acompanha meu trabalho sabe que eu sou um critico das demoras do poder publico ( que sou conhecido como alguem que passa o trator) mas, não estou acima das exigências da lei.
    Abraços a todos!
    Valter Nagelstein.

    • Lívia disse:

      Prezado Valter,
      acho de extrema valia que estejas interagindo com os frequentadores deste blog. O assunto, como tudo o que cai na internet, transcendeu os limites da cidade e ganhou a atenção de pessoas que propagam a opção da bicicleta como um meio de transporte imprescindível à efetivação da MOBILIDADE em seus aspectos mais eficientes e sustentáveis. Comentei, no meu twitter, que tinhas reconhecido publicamente o compromisso da instalação de um bicicletário no Mercado, ao que um twitteiro paulista respondeu: “lívia, não é somente o bicicletário… como cidadãos precisamos de RESPEITO!”
      O que foi chocante, para mim, não foi exatamente a inexistência de um bicicletário ou a proibição de se prender a bicicleta nos portões, mas o entender da funcionária da SMIC – sem nenhuma má-intenção -, expresso inconscientemente no e-mail, de que o uso da bicicleta deve ser desestimulado. Ela não foi mal-educada, mas não imaginou que o que ela disse, da maneira como o fez, iria causar tamanha repercussão. A onda de indignação virtual que está abarrotando tua caixa de e-mails, suspeito, tem muito a ver com essa compreensão que choca quando vinda da mesma Prefeitura que endossou o Plano Diretor Cicloviário de Porto Alegre. O efeito disso em quem usa a bicicleta como meio de transporte e luta para ser respeitado é se sentir enganado.
      É desejável que nós, cidadãos, diante de uma promessa (que, mesmo que diga respeito a só um estabelecimento, como o Mercado Público, tem muita importância) que nos dá esperanças, façamos cobranças, fiscalizemos, reivindiquemos. Não é isso o que se espera que façamos depois de eleger nossos representantes? Inevitavelmente algumas mensagens serão mais exaltadas, outras nem tanto, já que nossa sociedade é tão heterogênea. Mas todos, de certa forma, somos iguais, não?
      Por isso mesmo acho tua participação, respondendo a e-mails e comentários, tão importante. E aproveito para provocar: por que instalar um bicicletário apenas no Mercado Público? Por que não fazê-lo em todos os estabelecimentos públicos de responsabilidade da SMIC que contiverem também estacionamentos para carros públicos e particulares? Por quê não estimular que os donos de estabelecimentos particulares façam o mesmo?
      A educação no trânsito – incluindo pedestres, carroceiros, ciclistas, motociclistas, motoristas de táxis e ônibus, motoristas particulares, etc, etc – é algo a ser absorvido por toda a cidade e é muito mais efetiva quando os próprios servidores públicos a praticam.
      Vejo a polêmica como um começo – e haverá muitas outras polêmicas e crises, que enriquecerão o debate em Porto Alegre. Não parece ótimo?

      • Marcelo disse:

        Nossa, Lívia, colocação perfeita. Sugiro enviares isso também por e-mail para o Valter, não sei se ele está lendo todos os comentários e seria ótimo que ele leste esse.

      • João Fonseca disse:

        Concordo com tudo que colocaste Lívia. E também como disse o twitteiro paulista nós precisamos de políticas de RESPEITO, só quem faz uso da bicicleta sabe pelo que passamos.

    • Maria disse:

      Por que Barra do Ribeiro, uma cidade tão menor que Porto alegre, consegue incentivar o uso de bicicletas através de bicicletários em vários locais da mesma e Porto alegre (que teoricamente tem uma arrecadação bem maior que Barra do Ribeiro) tem que “pedir que a coca cola faça um projeto que, se for possivel incluir no orçamento deles esta ano, será feito. Caso eles digam que não farão, aí o secretário da SMIC tem que fazer projeto, consultar o EPAC ( pq lá é um predio tombado), ver o custo e decidir se terão que licitar ou não, ou seja, se pode autorizar que se faça direto. Isso tudo tem que ser feito com cuidado pq existem as responsabilidades do administrador, e se fizer errado só quem responde é ele (Secretário da SMIC)”
      Uma coisa que é tão simples no município vizinho aqui se torna uma odisséia.
      Isso sequer vai exigir uma porcentagem “à esquerda da virgula” da arrecadação do município. Pode ser simples e existem alternativas para isso. Se o prédio do Mercado Público é tombado e interferir nele, mesmo que minimamente, é muito complicado, por que não fazer no próprio Largo Glênio Peres, cimentado no chão? Não creio que dinheiro seja o problema, a ponto de ter que pedir auxílio para a coca cola mas se realmente a situação financeira do município está tão ruim assim, existem outras empresas às quais se pode recorrer, alguma há de se interessar em melhorar esta cidade!!
      Todos somos cidadãos e a bicicleta é um meio de transporte que deve ser respeitado. Assim como meu vizinho sai de manhã com seu carro enquanto outra pessoa pega seu ônibus para ir ao trabalho, eu quero ter meu espaço e poder exercer meu direito de utilizar o meio de transporte que mais for conveniente.
      É realmente uma pena que até agora ninguém tenha realizado este projeto mas de nada adianta “compartilhar a culpa”; quem está no governo atual é que deve ser cobrado e responder à população. A solução é arregaçar as mangas.
      Me entristece profundamente perceber que precisamos de toda esta mobilização para conseguirmos uma coisa tão fácil de ser resolvida, que não envolve gastos elevados nem projetos mirabolantes. Com isso só posso concluir que, infelizmente, a execução das ciclovias, que demandam um montante muito maior de recursos financeiros e uma estruturação infinitamente mais complexa, beira o impossível para a atual administração do município.

  13. Lívia disse:

    Oi Marcelo,
    mandei por e-mail para ele também.🙂
    Beijos!

  14. Melissa disse:

    Pessoal, parece que já existe uma lei (dentro do Plano Cicloviário) a respeito da obrigatoriedade de bicicletários. Vejam:

    http://www.camarapoa.rs.gov.br/biblioteca/integrais/LC%20626.pdf

    Ou seja: lei já existe, o que resta é cobrar!

  15. lucianoviegas disse:

    Entrei agora no site e me deparei com essa repercussão imensa, que lindo.

    Pena que o bicicletário vai ser vermelho com o logo da Coca-Cola.

  16. maustar disse:

    louvável a resposta da servidora da Smic…pelo menos uma que não foi hipócrita.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s