Fotos da Massa Crítica de Novembro

Fotos tiradas pelo Neno. Valeu!

Concentração no Largo Zumbi dos Palmares

 

Início da pedalada.

A segurança de pedalar em grupo.

Liberdade incomparável.

Na verdade, um metro e meio é mais do que isso. Mas se respeitassem isso já era um avanço.

Todos gostam de bicicletas...

...quase todos.

A rua também é das crianças!

Cai a noite, mas não o ânimo.

Mais amor, menos motor!

Vejam mais fotos em clicando aqui.

Esse post foi publicado em Massa Crítica, pedalada e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

19 respostas para Fotos da Massa Crítica de Novembro

  1. Naldinho disse:

    Ficou ótimo.
    Abraço a todos.

  2. Lívia disse:

    Que lindas fotos! Quantos participantes nesse mês?

  3. Lívia disse:

    Bah, que maravilha! Sabemos que em dezembro haverá uma dispersão compreensível, mas esse crescimento tá animador! Que alegria!😀

  4. Jeferson disse:

    Vejam mais fotos em clicando aqui >> Não há imagens na Galeria

    Parabens aos participantes.

  5. Marina disse:

    Participei pela 1a vez nessa sexta feira. É uma iniciativa interessante, porém tem dois pontos que eu gostaria de destacar:
    1) Queremos respeito no trânsito, logo devemos ser respeitosos com os demais. É necessário deixar 1 faixa para circulação de ônibus, pois, especialmente no centro, há muitos trabalhadores que moram longe e não é justo da nossa parte atrasarmos ainda sua viagem. Pode parecer bobagem, mas sexta-feira, com os imprevistos que tivemos, ficamos no mínimo uma meia hora na Borges de Medeiros. As paradas estavam lotadas, e dali partem ônibus que vão para regiões muito afastadas do centro, então essas pessoas devem ter chegado realmente tarde em casa. Acabamos prejudicando aqueles que estão sempre sendo prejudicados.
    2) Se a intenção é chamar a atenção e incomodar quem anda de carro proponho uma Massa Crítica em alguma outra região da cidade, como a Avenida Nilo Peçanha. Lá certamente existem muitas pessoas que preferem usar o carro ao invés de caminhar ou andar de bicicleta para percorrer 4 ou 5 quadras.
    Espero que isso seja levado em consideração e que as próximas possam ser melhores ainda. Abraços a todos.

    • Marcelo disse:

      Oi Marina, tudo bem?

      Concordo contigo que seria interessante deixar ônibus passarem se isso não colocar em risco os participantes da Massa, mas muitas vezes isso pode ser perigoso para o grupo, principalmente quando motoqueiros ou motoristas aproveitam a brecha para passar voando com seus veículos. Porém o problema do acidente na Borges foi algo isolado que não acontece sempre e gostaríamos que não acontecesse nunca. E acidentes sempre trancam o trânsito, seja entre carros ou com ciclistas.

      Mas a intenção, não é incomodar quem anda de carro. Quereos a simpatia deles! Queremos que eles gostem tanto da gente que no dia segunte deixem o carro em casa e saiam de bicicleta.

      Abraços!

  6. Mario disse:

    ba q saco nao apareci em nenhuma foto rs

    Bom, quanto à ultima Massa, acho que tem alguns pontos que podem ser melhorados, que percebo desde a anterior, quando participei pela primeira vez. Sobre o trajeto, existe um pré determinado, correto? Temos que arranjar alguma maneira de fazer o maior numero possível de participantes conhece-lo, pois várias vezes que chegamos em um cruzamento a Massa parou porque ninguém parecia saber para onde ir e ninguém que parecesse saber tomou a frente, aí ficou uma confusão tenebrosa, uns pra um lado outros pra outro, até que a maioria prevalece, mesmo que fora da rota “correta”. Vejo que ninguém, nem um pequeno grupo “lidera” a Massa na pedalada, embora naqueles agrupamentos antes da partida possamos identificar os que organizam ou encabeçam a Massa, mas, quando ela anda, não há um guia nem nada do tipo, o que na minha opinião poderia ser melhorado.

    Há alguns anos participei de grupos que faziam passeios similares aos da massa, porém o carro-chefe era o patins in-line (era a antiga NRF). Era ótimo, chegamos a reunir mais de 100 patinadores em um dos passeios, foi lendário. Óbvio, sobre o trajeto faziamos do gasômetro pela av. Ipiranga até a Cristiano, uma linha reta. O meu ponto é que o mesmo grupo que organizava o movimento era o mesmo que mantinha o passeio organizado, com parte desse grupo liderando e a outra parte entre os últimos, comunicando-se entre eles através de walkie talkie, fora o “batedor” que ficava o tempo todo entre frente e trás ajudando no alinhamento, faróis, aloprando e o que mais fosse necessário. Era uma loucura ver aqueles malucos descendo a toda a Cristiano de in line a uns 70,80 km/h, alguns de costas. (video dessa galera: http://www.youtube.com/watch?v=uK3TcyAhW9w )

    Ao fazer esse paralelo não quero dizer que a Massa precisa disso tudo, mas uma coisa acho que faz falta: um guia. Não sei se isso vai contra os princípios da Massa Critica original ou se é devido ao numero crescente mês a mês, mas vejo o pessoal bastante perdido e eu também.

    Talvez então ao invés do tal guia, distribuir panfletos com o trajeto e com esse blog para que os participantes não se comuniquem apenas uma vez por mês, quando participam da massa? Ou colocar o trajeto em local bem acessível no blog?

    Pra finalizar, acho que precisamos ter certas coisas bem definidas antes de ir pra rua. Como se comportar quanto a bloquear as vias? Nas de três faixas deixar uma livre? Ok. E nas de duas? Uns pedem ajuda para bloquear; outros, pra desbloquear. Qual o certo? Eu não sei, mas sempre opto pelo não totalitarismo e ando na da direita. Por vezes o agrupamento fica muito separado, com lacunas enormes, formando várias pequenas “massinhas”, algo que deveríamos corrigir também.

    Bom, essa é a minha opinião.

    Abração a todos e boas pedaladas.

    • Marcelo disse:

      Oi Mario, tudo bem?
      Não existe um trajeto pré-determinado, podemos fazer qualquer trajeto que seja seguro para o grupo pedalar. Leia a parte que fala sobre Xerocracia aqui nesse link https://massacriticapoa.wordpress.com/como-fazer-uma-massa-critica/ . Na verdade as pessoas que percebeste no agrupamento como “as que organizam” provavelmente são apenas as pessoas que participam da Massa há mais tempo e querem utilizar sua experiência para ajudar no passeio, e temos feito mais ou menos sempre o mesmo trajeto (com algumas variações) porque achamos ele divertido e seguro.

      Realmente é preciso que alguém que pelo menos tenha uma noção de pedalar com o grupo em segurança para ir na frente mostrando as melhores opções. Isso geralmente é feito por um grupo de voluntários. E todos podem ajudar.

    • sérgio disse:

      Oi Mário

      Eu participei de algumas massas e acho que todos concordam que essa foi a mais caótica. Nas primeiras massas no começo do ano constumávamos discutir a rota uns dias antes no http://we.riseup.net/massacriticapoa e chegar a algum acordo. E como o grupo era pequeno a maioria do grupo ajudava a organizar e conduzir. Agora a massa está crescendo bastante e muitos dos novos participantes acho que ainda não captaram muito bem a idéia e o funcionamento.
      O problema dessa última Massa é que ninguém tinha pensado em uma rota, ou se alguém pensou, essa pessoa não se manteve na frente para guiar. O problema foi quando estávamos na Joao Pessoa quem estava na frente dobrou em direção à Perimetral, onde não tinhamos muita opção. Ali foi tomada outra decisão errada de parar no meio da rua pra entrar na josé do patrocínio ao invés de fazer um retorno. Depois desse caos o pessoal decidiu ir pelo caminho que foi feito nas últimas massas, pegando a venâncio e a goethe e deu tudo certo.

      A idéia que tu falou de distribuir a rota em papel é uma boa. Qualquer um pode tomar a iniciativa de pensar em uma rota bacana e segura, evitando ao máximo as avenidas com muitas pistas e subidas muito inclinadas.

  7. Oi Mário,
    acho que dá para tirar deste texto https://massacriticapoa.wordpress.com/como-fazer-uma-massa-critica/ informações interessantes sobre a dinâmica de uma Massa Crítica, sobre sua “organização” e comportamento enquanto ela dura…

  8. Melissa disse:

    Bah, gostei muito da foto que eu saí! A com a legenda “Liberdade incomparável”. Vou usar ela, posso né? :p

    Pessoal, a edição do meu vídeo da MC de novembro tá 90% pronta, espero terminar hoje de noite! Fiquei pensando se botava música ou não, e decidi que o som da Massa já é muito bom. Alguém mais filmou alguma coisa?

    Quando estiver pronto posto aqui no blog! Parabéns pro Neno pelas ótimas fotos!

  9. Pingback: Liberdade incomparável | Melissa Webster

  10. Melissa disse:

    Ah, quanto ao número de pessoas, eu contei em um vídeo. Não deu pra contar com exatidão porque do nada aparecem muitos ciclistas ao mesmo tempo.
    Mas deu cento e uns pouquinhos! \o/

  11. sérgio disse:

    Acho que o zine “Como Fazer uma Massa Crítica” que foi distribuído antes da Massa veio em boa hora pro pessoal se informar e ajudar a organizar. Assim como o video We Are Traffic http://www.youtube.com/watch?v=OEHCtCNbgkk

  12. Deise disse:

    Absurso o que aconteceu nesta sexta de fevereiro. Tem muito louco que deveria estar internado e não usando arma, digo carro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s