A Bicicleta é Mais Democrática: um exemplo.

“… falando em bicicletas, não se pode deixar de dedicar um capítulo a Ferrara, a cidade italiana onde as bicicletas são mais difundidas, alcançando as médias da Holanda e de Copenhague.
Na cidade de Ferrara, existem cem mil bicicletas para cento e trinta mil habitantes; os ciclistas representam quase 90% da população, e os usuários habituais representam 77,4%. Dos deslocamentos urbanos, 31% são realizados de bicicleta, 15% de transporte público e 21% a pé, de modo que a conta de mobilidade sustentável é de mais de 65%. Apenas 35% das pessoas deslocam-se de carro ou moto.
Naturalmente estes resultados são fruto de uma antiga tradição que une toda a região a esse meio de transporte para poder resistir aos efeitos do superpoder do carro, além d euma atenta e articulada política da mobilidade sustentável realizada pela administração da cidade. Entre as muitas iniciativas originais e, muitas vezes, corajosas, citamos algumas:
– Setor das bicicletas. Junto à Assessoria do Meio Ambiente, exis te um Setor de Bicicletas para a promoção e a valorização da bicicleta.
– Biciplan. Em conjunto com o plano urbanístico do trânsito, é aprovado o Biciplan, um plano para a mobilidade das bicicletas na cidade. Com base nesse plano, a cidade histórica é considerada área de livre circulação ciclística; fora dela é construída uma passarela de 7,5 km para a utilização de bicicletas e, para alcançar o centro dos bairros periféricos foram projetadas sete ciclovias radiais, das quais a maior parte já foi realizada.
– Carteira da Bicicleta. O prefeito assinou publicamente a Carteira da Bicicleta, que obriga a administração a favorecer sua utilização e a remover os obstáculos que reduzem o desenvolvimento.
Bicicletas azuis. O prefeito e assessores possuem em dotação “bicicletas azuis” para limitar a utilização dos carros oficiais e para dar uma mensagem-exemplo aos cidadãos.
– Cartão Bicicard. Com o cartão, o turista aluga bicicleta e visita gratuitamente os museus cívicos, além de obter descontos em hotéis, restaurantes e lojas.
-Sinalização. Em todos os principais acessos à cidade, existe uma sinalização com os dizeres Ferrara, cidade das bicicletas.
Há ainda: bici-táxi, bicicletas de cortesia oferecida por hotéis, bicicletas de serviço para funcionários municipais, mapa da rede de ciclovias da cidade.
Em 2000, a cidade recebeu do Ministério do Meio Ambiente, o primeiro prêmio dado às cidades sustentáveis da Itália.”

Retirado do recomendadíssimo livro de Francesco Tonucci: A cidade das crianças (Artmed, 2004). Capítulo 12: A bicicleta é mais democrática.

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , . Guardar link permanente.

4 respostas para A Bicicleta é Mais Democrática: um exemplo.

  1. Klaus disse:

    Demais!!

    Temos que descobrir os e-mails de prefeitos, deputados, senadores e dos nossos outros empregados para iluminar a mente deles com idéias por um futuro melhor.

  2. Olavo Ludwig disse:

    Realmente, uma maravilha! Eu ainda sonho em um dia ver Porto Alegre próximo a isso! Mas até lá eu gostaria mesmo é de morar numa cidade “Car Free”.

  3. Lívia disse:

    Prezados,
    imagine a minha felicidade ao descobrir este blog. Contem comigo na sexta-feira. Vou convocar e convidar os amigos. Confirmado o acontecimento?

Os comentários estão encerrados.